Crise Convulsiva Febril

A comunicação entre os neurônios acontece por meio de impulsos ou sinais elétricos, quando há uma irregularidade nesses sinais surgem os sintomas da epilepsia, que é um distúrbio do cérebro caracterizado pela predisposição persistente do cérebro em gerar crises epilépticas. De forma simplificada, para ser diagnosticado com epilepsia o paciente deve ter, no mínimo, a ocorrência de duas crises epilépticas não provocadas (sem história de trauma, febre, infecções...) separadas por um intervalo maior que 24 horas, pode ocorrer em pacientes de qualquer idade.


A crise febril (CF) é a crise associada a febre, porém para ser classificada como crise febril a criança não deve ter: infecção intracraniana (ex. encefalite, meningite, abscesso intracraniano), alteração neurológica, alterações metabólicas (ex. hipoglicemia, desidratação), traumas ou histórico de crises convulsivas sem febre (afebris). Logo a epilepsia e a crise convulsiva febril são entidades diferentes, ambas são caracterizadas pela ocorrência de crises, porém a epilepsia é uma doença crônica que, na maior parte dos casos, precisa ser tratada e acompanhada, já a crise convulsiva febril se apresentar como um episódio único que acontece em crianças com idades entre 6 meses e 5 anos, com um pico de ocorrência aos 18 meses de idade.


A CF é a forma mais comum de crises convulsivas na infância, pode afetar entre 2 a 5 % das crianças, alguns estudos mostram que em crianças asiáticas as crises febris podem ser mais comuns afetando entre 7 a 10% das crianças.


Classificação


As crises febris são classificadas em simples e complexas, sendo que a maioria das crises febris (70 a 75% dos casos) são crises simples. Nas figuras abaixo estão descritas as principais características desses tipos de crise.



A manifestação das crises convulsivas febris pode ser com crises de padrão tônico clônico generalizado ou crises de padrão focal. Explicando simplificadamente esses padrões de crises, as crises tônico clônica generalizadas são aquelas em que a pessoa fica inconscient