Mielomeningocele


Espinha bífida, também chamada de disrafismo espinhal, é uma condição que afeta a coluna vertebral, cursa com a falha da coluna do feto em se fechar adequadamente nas primeiras semanas de gestação. A espinha bífida pode ocorrer em qualquer lugar da coluna vertebral e é considerada um defeito do tubo neural. Quando o tubo neural não se fecha totalmente a coluna dorsal que protege a medula espinhal não se forma adequadamente e isso pode resultar em danos à medula espinhal e aos nervos.


A espinha bífida inclui alterações abertas e fechadas, sendo que os principais tipos são:

  • Espinha bífida oculta: considerada o tipo mais brando, nesse caso há uma pequena fenda na coluna, mas não há abertura na pele. Pode não ser descoberta ao final da infância ou idade adulta. Geralmente não causa nenhuma deficiência.


  • Meningocele: neste caso existe uma fenda maior na coluna e por essa abertura se projeta um saco contendo líquor (líquido que protege o sistema nervoso central - cérebro e medula espinhal) e as meninges (cobertura protetora do sistema nervoso central). Nesse caso a medula não está dentro do saco e geralmente há pouco ou nenhum dano. Pode cursar com algumas deficiências e disfunções intestinais.


  • Mielomeningocele: é o tipo mais grave de espinha bífida, nessa condição um saco contendo líquor, meninges, parte da medula espinhal e alguns nervos se projeta por uma fenda na coluna. A parte da medula e nervos que está fora do local habitual estão danificados. Esse tipo espinha bífida pode ter deficiências moderadas e graves e será o tema deste artigo.

Tipos de Espinha Bífida

Desenvolvimento do Sistema Nervoso Central