• Benaia Silva

Como se preparar para a primeira consulta com neuropediatra - Dicas para uma consulta produtiva




Você notou que seu filho apresenta alguns comportamentos diferentes ou teve uma crise convulsiva ou ainda está se queixando de dores de cabeça com frequência e decidiu procurar atendimento com neuropediatra.


Como se preparar para a primeira consulta com o neuropediatra? Quais são os dados que podem ajudar o médico a fazer o diagnóstico?


Para responder essas perguntas, vamos dividir as orientações abordando as três principais causas de procura ao neuropediatra:


Queixa comportamental (comportamentos diferentes):










  • Faça uma lista de todos os comportamentos atípicos ou diferentes do seu filho (a)

  • Anote as frequências com que esses comportamentos ocorrem

  • Tente registrar há quanto tempo iniciaram

  • Não omita fatos do médico, tente lembrar de detalhes

  • Faça vídeos curtos ou tire fotos do que acha que pode ser diferente

  • Pegue relatório da escola e pergunte do comportamento de seu filho (a) para as pessoas com quem ele convive, isto é importante para o neuropediatra saber como seu filho se comporta longe e perto dos pais

  • Anote suas dúvidas

  • Caso ache que seu filho pode estar dentro do Transtorno do Espectro Autista leia o que é o Autismo e como é feito o diagnóstico

  • Caso não entenda algum termo técnico dito durante a consulta pergunte ao médico

Crise convulsiva / Crise epiléptica










  • Registre quando foi a primeira crise, caso tenha tido mais de uma crise anote as datas de cada uma das crises

  • Relate o que seu filho(a) estava fazendo no momento da crise, como estava o tempo naquele dia (se muito calor ou muito frio), se estava correndo ou parado, em local fechado ou aberto, se teve algo de diferente da rotina antes da crise

  • Anote se seu filho(a) teve febre na ocasião da crise ou foi diagnosticada alguma infecção

  • Tente anotar como ficou o corpo do seu filho(a) na hora da crise (rígido ou duro, amolecido, pálido, roxo)

  • Registre se teve algum movimento no corpo (mexeu o corpo todo, apenas a cabeça, apenas um lado do corpo, apenas um dos braços ou os olhos)

  • Se for possível tente anotar como ficaram os olhos do seu filho(a) no momento da crise (virou os olhos para cima, virou para o lado, ficou piscando, ficou com olhar parado)

  • Tente registrar se no momento da crise seu filho(a) ficou sem responder ou se respondeu de forma desconexa (como se estivesse desorientado)

  • Relate quanto tempo a crise durou (caso tenha levado ao pronto atendimento registre se quando chegou para ser atendido a crise já tinha cessado)

  • Anote como foi o comportamento de seu filho(a) após a crise, se ficou sonolento, irritado, sem saber o que tinha acontecido, desorientado ou se não alterou comportamento

  • Registre se seu filho(a) evacuou ou urinou no momento da crise

  • Anote se foi necessário o uso de medicações e quais foram utilizadas no momento da crise e depois

  • Caso já esteja em uso de medicação, leve a receita, saiba a forma que está utilizando o medicamento e há quanto tempo está usando a medicação

Dor de cabeça










  • Anote quando sua filha(o) começou a queixar de dor de cabeça

  • Registre qual local da cabeça sua filha(o) queixa de dor (testa, um dos lados, a cabeça toda, atrás dos olhos…)

  • Relate qual medicação você tem costume de usar no momento da dor (caso utilize algum), quanto tempo após administrar a medicação a dor alivia, qual a dose você administra do medicamento

  • Anote quais são os sintomas que sua filha(o) refere junto com a dor de cabeça, se tem dor de barriga, dor nos olhos, tremor, visão dupla, dor em algum outro local do corpo, formigamento, perda de movimentos

  • Registre quanto tempo dura o episódio de dor de cabeça

  • Anote quais os alimentos sua filha(o) ingeriu neste dia

Dificuldade de aprendizado / Dificuldade escolar










  • Faça reunião com a escola antes da consulta e solicite um relatório com o motivo do encaminhamento e detalhes das dificuldades de seu filho (a)

  • Pergunte sobre o relacionamento com colegas e professores, comportamento, dificuldades e facilidades e peça para que registrem isto no relatório

  • Caso tenha disponível leve boletins escolares e devolutivas que escola escola fornece ao final do bimestre ou trimestre. Leve todos que tiver disponível

  • Leve cadernos ou atividades que achar relevantes

  • Procure observar em casa quais atividades escolares seu filho(a) tem maior dificuldade

Orientações gerais

  • Leve a caderneta de vacinação para que o médico consulte dados do nascimento (peso, estatura, APGAR, tamanho da cabeça ao nascer)

  • Caso seu filho tenha sido prematuro é essencial levar o resumo de alta da UTI neonatal

  • Anote dados do desenvolvimento do seu filho, é importante registrar principalmente os seguintes marcos, ou seja, quando sua filha (o):

- Começou a sorrir para você

- Sustentou a cabeça

- Começou a sentar com apoio e sem apoio

- Engatinhou (caso tenha engatinhado)

- Ficou em pé com apoio

- Andou

- Falou as primeiras palavras

- Falou frases

- Saiu das fraldas

- Aprendeu a ler e escrever

  • Saiba em qual fase do desenvolvimento seu filho está no momento da consulta, ou seja, o que ele é capaz de fazer

DICAS DE OURO

  • Anote suas dúvidas para esclarecer com o médico

  • Se possível vá acompanhado para que alguém te auxilie a cuidar de seu filho durante a consulta, isso pode ajudar você prestar atenção nas orientações médicas

  • Leve seu filho bem alimentado e descansado, caso ache válido leve um brinquedo que ele goste para se distrair durante a consulta

  • Procure o médico que você consultará no site do CRM do seu estado (Conselho Regional de Medicina), lá está registrada a especialidade do médico, isso evita que seu filho seja atendido por um médico que não seja neuropediatra (neurologista pediátrico ou neurologista infantil).

  • Para consultar no CRM - PR basta clicar no link (https://www.crmpr.org.br/) e seguir o passo a passo:

  1. Vá no campo "busca profissional"

  2. Clique no campo "nome"

  3. Escreva o nome completo do médico

  4. Clique em "médico" e após clique em "buscar"

  5. Desça a página e clique no nome do médico e aparecerá a sua especialidade registrada primeiramente no CRM (pediatria ou neurologia) e também sua área de atuação (neurologia pediátrica). Caso seja um médico mais antigo, será apresentada apenas a neurologia pediátrica e não terá uma especialidade primária registrada. Seguem os prints dos nossos registros no site para vocês verem como aparece:


APÓS O DIAGNÓSTICO

  • Quando o médico for indicar tratamentos e terapias se julgar necessário fale sobre sua situação financeira e sua disponibilidade de tempo

  • Após a consulta tenha uma diário ou agenda para fazer um breve resumo do dia da criança e anotar fatos importantes como início de medicação, início de terapias, passeio da escola, alimentos que aceitou, pioras e melhoras diárias

  • Tenha uma pasta com todos os laudos, relatórios da escola, exames, orientações, receitas e outros documentos médicos que julgar relevantes

Lembre - se sempre: DIAGNÓSTICO NÃO É DESTINO!!

Não importa quão comprometido seu filho seja, há sempre potencial para melhora, siga firme e estimule.


Esse texto foi escrito por Benaia Silva, médica neurologista pediátrica. Para mais informações sobre a autora clique na imagem abaixo





18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo