• Benaia Silva

Mitos e Verdades sobre Epilepsia



Convulsão é a mesma coisa que epilepsia.

MITO:  Epilepsia é o nome da doença, para ser diagnosticada com epilepsia a pessoa deve ter tido (1) Pelo menos duas crises epilépticas não provocadas (ou reflexas) ocorrendo em um intervalo superior a 24h; (2) uma crise epiléptica não provocada (ou reflexa) e a probabilidade de ocorrência de crises epilépticas similar ao risco de recorrência em geral (de pelo menos 60%) após duas crises epilépticas não provocadas, ocorrendo nos próximos 10 anos; (3) diagnóstico de uma síndrome epiléptica. A convulsão é apenas um tipo de ataque epiléptico, é o tipo mais intenso e conhecido, no qual o paciente perde os sentidos e se debate. Existem outros tipos de crises que podem ser desligamentos rápidos, formigamentos, espasmos, movimentos repetitivos de apenas alguns grupos musculares.


É possível manter a consciência durante uma crise de epilepsia.

VERDADE: Existem vários tipos de crises epilépticas, as manifestações clínicas dependem da área do cérebro acometida. As crises podem ou não ter alteração de consciência.


A saliva de uma pessoa que apresenta convulsão é contagiosa.

MITO: A epilepsia NÃO é uma doença contagiosa. A pessoa poderá apresentar uma quantidade aumentada de saliva durante a crise ou até mesmo sair pela boca por não conseguir engolir, porém a saliva NÃO é contagiosa.


Após a convulsão a vítima poderá apresentar perda de urina na roupa.

VERDADE: Uma das manifestações da convulsão é o relaxamento dos esfíncteres o que poderá causar a perda de urina e fezes na roupa. Por isso é importante preservar a intimidade da pessoa após a ocorrência de uma convulsão.


A língua pode enrolar.

MITO: A língua é um músculo e está fixada na cavidade oral pelo “frênulo da língua” ou freio da língua como é conhecido popularmente.

Por este motivo conseguimos apenas levar a língua ao começo da garganta, logo o paciente não pode engolir a língua e ela não pode enrolar.


As crises podem ser bem controladas com o uso de medicamentos.

VERDADE: O uso regular de uma ou duas medicações é capaz de controlar adequadamente as crises em 70% dos casos. Muitos dessas medicações são distribuídas gratuitamente na rede pública.


Os movimentos apresentados durante a convulsão devem ser impedidos.

MITO: Nunca impedir os movimentos da vítima durante a convulsão, pois as contrações musculares ocorrem de forma involuntária, ao impedir os movimentos você poderá machucar a vítima.


O paciente com epilepsia pode ter uma vida normal.

VERDADE: Pacientes com epilepsia, desde que controlados, podem e devem ser inseridos completamente na sociedade, ou seja, devem trabalhar, estudar, praticar esportes, se divertir.


Esse texto foi escrito por Benaia Silva, médica neurologista pediátrica. Para mais informações sobre a autora clique na imagem abaixo.




SITES NACIONAIS PARA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS


http://epilepsia.org.br/


https://www.facebook.com/convivacomepilepsia/


https://www.abneuro.org.br/


http://www.aspebrasil.org/


SITES INTERNACIONAIS PARA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS


http://www.epilepsia.pt/


https://www.ilae.org/


https://www.aesnet.org/

https://www.epilepsy.com/



14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo